Frígios

Os Frigios instalaram-se no Hati no começo do século XII antes da era cristã, após a queda de Tróia.

Seu culto principal é o de uma divindade feminina, a Deusa-Mãe Cibele e de seu filho e amante Átis. Átis morre, a deusa em prantos procura por seu companheiro que ressuscita. Celebra-se uma espécie de semana santa no fim de março, sua paixão e ressurreição, símbolos da vegetação desaparecida e depois reaparecida.

Os sacerdotes, os galles, são emasculados: na exaltação de uma festa sangrenta eles cortam seus membros e o jogam diante da estátua da deusa, usam trajes femininos e imitam as atitudes e os gestos da mulher. No mesmo local em que hoje está o vaticano, encontrava-se um friginum ou grande sacerdote, vestido com roupas suntuosas, celebrando os ritos de louvor de Cibele e de Átis, no curso de uma semana santa.

Havia também na Frígia um culto a Dionísio, deus do vinho e da bebedeira que ensejava grandes orgias.

A Frígia mais tarde, acolheu com consideração o Mitraísmo, no qual via uma religião de mistério que prometia a imortalidade.

Nenhum comentário: