Fenícios

As costas mediterrâneas, entre o Monte Cassio e o Carmelo, ao norte da Palestina, estabeleceu-se um povo de origem semita, os fenícios. Seus portos Tiro, Sido e Biblos já eram florescentes nos meados do II milenário antes da era cristã.

Os cultos eram dirigidos as divindades locais, as masculinas: Baal ou Baalim (plural) ou El, às vezes Melek (rei) ou Adon (senhor), outras femininas chamadas Baalat, Mikat ou Asthoret, Astarte. Baal e a Baalat formam um casal cuja união produz a fecundidade e a Vida.
Os fenícios chegam a decompor os sons silábicos já em uso na escrita hieroglífica dos egípcios e na escrita cuneiforme dos mesopotâmicos, em consoantes e vogais. Desta escrita alfabética decorrem o alfabeto grego e os alfabetos modernos.

O alfabeto fenício e as ideias de origem mesopotâmicas representam a preciosa contribuição da Ásia Ocidental, inteiramente penetrada de espírito religiosa à civilização universal.

2 comentários:

marcoseiji disse...

Muito interessantes seus posts. Alguns que relembram o que eu já havia visto.

Lara disse...

Obrigada