As divindades e suas sucessões

Em Creta e na Grécia, as deusas precederam os deuses.
A mais antiga das divindades foi a Terra-Mãe, Gê, deusa da fecundidade, que dá nascimento às plantas, os animais e os homens para absorvê-los a seguir.
É a Terra-Mãe que encontramos, sob diversas formas, em todas as outras deusas: em Gaia, como mãe dos deuses olímpicos, em Artemis adorada em seu famoso templo de Êfeso, em Afrodite, a deusa do amor da beleza e das flores, dentre outras.
Os deuses fizeram sua aparição após as deusas. Foram trazidos pelos invasores indo-europeus, guerreiros nômades, cujo chefe devia ser venerado como um ser divino antes de ser considerado descendente de um deus. Em todo caso, cada tribo tinha seu deus, que a conduzia à vitória. O triunfo dos conquistadores os permitiu substituir a sociedade matriarcal dos grupos pré-helêncios por uma sociedade patriarcal em que o pai tinha todos os direitos.
Antes do período da soberania guerreira, houve um período de “soberania mágico-religiosa”, durante a qual o grande deus teria sido Uranos, o Céu, que por processos mágicos imobiliza seus adversários, os Ciclopes.
Ao tempo de soberania guerreira, o grande deus é, primeiro Cronos, o tempo, que destrona seu pai Uranos e que é por sua vez foi destronado por seu filho Zeus, após uma grande luta em que os Olímpicos vencem os titãs.
Zeus, o grande deus tessálico, deus dos povos aqueus, torna-se o deus supremo. Escolhe para sua residência, além do Olimpo, outros montes, como o Ida de Creta e o Ida de Bitínia. Entretanto, acima do próprio Zeus, ergue-se um Poder contra o qual ele nada pode fazer: o Destino, as Moiras.

Moiras

Em torno de Zeus encontram-se as divindades que eram, na origem, deuses locais, cada qual considerado por sua tribo ou por seu povo como tendo poder sobre o céu, sobre os astros, sobre o mar, a terra e sobre os humanos. Depois esses deuses locais ultrapassaram os limites de sua região primitiva e, ao mesmo tempo, especializam-se, repartindo entre si as atividades divinas. São esses deuses que Homero apresenta inteiramente antropomorfizados: Poséidon, o deus do mar; Apolo, o deus do sol e da luz; Dionísio, o deus do vinho, Hermes o deus do comércio e da eloqüência e assim por diante.

Nenhum comentário: