Mitos Celtas

Os celtas adoravam as águas dos diferentes mananciais e consideravam sagradas todas as fontes. O deus das águas termais chama-se Bormo que significa quente. Era também considerado o "luminoso" e "resplandecente"- ou o deus da luz. Seu culto deu lugar à comemoração das célebres festas irlandesas - as "Baltené"- que se celebram no primeiro de Maio.

O deus celta Dagda era conhecido pelo atributo do caldeirão da abundância - entre os celtas, o caldeirão era um dos objetos carregados de simbolismo mágico e mítico, pois no seu fundo se guardavam as essências do saber, da inspiração e da extraordinária taumaturgia - com o qual alimentava todas as criaturas. Aqueles que se socorriam no caldeirão de Dagda não apenas ficavam satisfeitos materialmente como também, sentiam-se saciados de conhecimento e sabedoria.

(Dagda)


Outra qualidade do deus Dagda era a sua relação direta com a música e com o seu poder evocador. Um dos seus atributos era precisamente a harpa, instrumento que manejava com habilidade e arte através do qual invocava as estações do ano. Arrancava também tão suaves melodias deste instrumento que muitos mortais passavam deste mundo para o outro como num sonho, e sem sentir dor alguma.


O deus Dagda foi uma espécie de Orfeu céltico e, entre os seus descendentes, cabe citar Angus que cumpria entre os irlandeses as mesmas funções que o Cupido clássico. Angus era a deidade protetora do afeto e do amor e, em vez de lançar dardos ou flechas, atirava beijos que não se perdiam no ar, senão que se convertiam, depois de terem cumprido, por assim dizer, a sua missão, em dóceis e delicadas aves que alegravam com o seu melodioso trinar a vida dos felizes apaixonados.


Dagda também teve uma filha chamada Brigit que foi considerada pelos celtas como a protetora das artes declamatórias e líricas, era a guardiã do caldeirão do conhecimento, da sabedoria e da ciência.

(Brigit)

O deus Mider governava os abismos subterrâneos e infernais. Era representado utlizando um arco/flecha com o qual selecionava as possíveis vítimas.

3 comentários:

OMShiva disse...

Eu acredito!!!

Marcia disse...

Olá Querida.
Não sei se vais lembrar de mim. Sou de Caxias, da confra. Encontrei seus blogs e adorei seu trabalho e seus escritos.
Vou ficar por aqui também, certo?

Entramos em contato.
Bjs

Parabéns pelo belo trabalho.

lara moncay disse...

Obrigada!
É sempre bom re-encontrar os confrades! ;)

Beijocas