A Divisão

Após a morte do rei Salomão ocorre a divisão da monarquia em dois reinos, o de Israel, ao norte, formado por 10 tribos e o de Judá ao sul, constituido de duas tribos tendo Jerusalém como capital. Em 721 a.C. o reino de Israel foi conquistado pelos assírios e o reino de Judá foi conquistado pelos babilônicos, com isso os hebreus viraram escravos, período que ficou conhecido como Cativeiro da Babilônia.

O cativeiro da Babilônia acabou em 539 a.C., quando Ciro, imperador persa conquistou a Babilônia e libertou os judeus que retornaram a Palestina e reconstruíram o templo de Jerusalém que havia sido destruído por Nabucodonosor. É nesse período que surge o novo Decálogo de caráter liturgico-ritual:

1- Não terás outro deus diante de Yavé. (Trata-se de uma afirmação de monoteísmo ritual, e não teológico; outros povos possuem deuses tão verdadeiros quanto Yavé, mas os israelitas não podem cultuá-los)
2- Não esculpirás nenhuma imagem e nenhuma representação de coisas que estejam no céu, sobre a terra e nas águas debaixo da terra.
3- Não pronunciarás em voz alta o nome do Senhor. (Quem possui o segredo do nome também possui o poder mágico que ele confere; é por isso que é necessários impedir que os estrangeiros possam apoderar-se do nome do deus)
4- Guardai escrupulosamente o dia de sábado. (O sábado era a festa da lua cheia dos sumérios, os babilônios tomaram dos sumérios com o nome de shabattu; abstiam de trabalhar nos dias "que traziam desgraças" - dias 7, 14, 21, e 28 dos dois meses de Elul II e Marchesvan. Os cananeus tomaram o sábado dos babilônios que, por sua vez, transmitiram aos israelitas com o nome de shabbath. Era o dia do repouso e "ação de graças" recordando os anos que os hebreus passaram como escravos no Egito, e foi mais tarde estendido aos escravos hebreus. Sob o impulso dos profetas do século VII, teve um significado teológico: o dia de descanso de Yavé)
5- Honrarás teu pai e tua mãe. (Trata-se de um preceito que se seguido assegura longos anos de vida na terra)
6- Não matarás. (Em hebraico, a expressão é "não assassinar", isto é, não matar um membro do clã; igualmente, a morte do inimigo, mulheres e crianças, é admitida)
7- Não praticarás adultério. (Isto é, apenas não seduzir uma mulher casada ou apenas prometida a outro; seduzir uma mulher núbil ou escrava não é adultério, e o mesmo não se aplica às mulheres)
8- Não roubar.
9- Não levantar o falso testemunho contra o teu vizinho.
10- Não desejar a mulher do seu vizinho, nem o seu campo, a sua escrava, o seu escravo, o seu boi, o seu asno, etc. (O termo hebraico para desejar é "por os olhos em cima", é provável que se refira ao mau olhado, isto é, lançar um mau agouro sobre a propriedade alheia)


(Alexandre, o Grande)

Os persas foram derrotados por Alexandre, o Grande, em 332 a.C. e os massedônios e gregos passaram a dominar a Palestina, seguidos pelo domínio Romano, a partir de 63 a.C.. Após a contenção da revolta judaíca iniciada em meados da década de 60 d.C. e a destruição de Jerusalem em 70 d.C. os judeus se dispersaram pelo mundo, sendo assim o início da Diáspora Judaíca.

Nenhum comentário: