Fundamentos do Taoísmo

O principal fundamento do Taoísmo e a existência do Tao, que significa caminho, método ou estrada. O Tao é considerado como “princípio da ordem natural”, o UM, do qual toda a vida emerge através de duas substâncias, o Yin (feminino) e o Yang (masculino), o DOIS. São representados como dois dragões entrelaçados ou um dragão e um tigre. Essas duas substâncias ou polaridades usam como meio para se combinar as chamadas Veias do Dragão, isto é, linhas invisíveis cuja função é parecida com a dos canais psíquicos (nadis, plexos e chacras) dentro do corpo humano, criando as DEZ mil coisas do mundo.


Todos os elementos da natureza podem ser classificados como yin ou yang. Originalmente yin e yang designavam o lado sombreado e o lado ensolarado de uma montanha. Assim, fundamentado nesta teoria, tudo o que está ligado à terra é feminino e do âmbito de yin. Tudo o que está ligado ao céu é de yang e é masculino, pois o céu e a terra, o sol e a lua têm sua origem de yin e yang. Yang é a força de iniciar, de dar começo, algo dinâmico, que se expande, é redondo, se movimenta, é masculino e fecundante. As associações elementares com yin, por outro lado, são: algo que se completa, estático, conservador, includente, quadrado, tranqüilo, feminino, que dá à luz. A idéia destes dois princípios foi estendida a outros âmbitos, vindo a designar aspectos complementares em grupos sociais e a complementaridade sexual. Por trás dos conceitos de yin e yang está tanto a idéia de forças contrárias, como também a idéia de complementação, da interdependência, da confluência. Tudo o que existe, está ligado a estes dois princípios.

Para os taoístas, o ser humano deve descobrir seu caminho (TAO), agir de maneira perfeita e natural, percebendo que nele há forças que são contraditórias e complementares (yin e yang). O Tao segundo as palavras de Lao Tsé:


"Tal é uno. Ele não tem começo. Ele irá permanecer para sempre. É impessoal, eterno, imutável, onipresente, sem corpo, imaterial. Ele não pode ser percebido pelos sentidos. Ele é sem nome. Ele é indescritível. Ele é a causa primeira da qual todas as substâncias têm a sua origem, e de onde todos os fenômenos emanam. O grande Tao é o todo penetrante. Todas as coisas dependem dele para viver. Ele é a mãe de todos os fenômenos; do céu e da Terra. Ele é o originador do Céu e da Terra. Ele é a mãe de todas as coisas". [1]

O Tao ou caminho, não pode ser explicado por palavras, é preciso que o buscador o encontre dentro de si.

_______________________________
[1] Tao Te Ching – Lao Tsé.

Um comentário:

valeria vito barbosa disse...

Adorei, estás explicações são
formidáveis.