Tattvas

Os tattvas constituem os 24 princípios da evolução cósmica. São aplicados no sentido de enumerar as qualidades, partes, composições de alguma coisa. Por exemplo: os tattvas de uma árvore poderiam ser a raiz, o tronco, ramos, folhas, flores e fruto.
Os tattvas emergem gradualmente um do outro. Esse emergir é um processo natural de desdobramento ou evolução do estado normal de consciência desperta, a partir do estado latente de prakrti.

As etapas constituintes do princípio de evolução são:

Prakrti – a causa dos fenômenos

Mahat – Também conhecido como budhi (inteligência pura) é a base inteligente de todos os seres.

Akankara – manifestação do eu egóico que tem por princípio provocar a individualização do intelecto.

A partir de akankara ocorre a formação de duas correntes distintas: universo objetivo e universo subjetivo.

Essas correntes são coordenadas por três princípios chamados “gunas”, a saber:
Sattvas (luminosidade), rajas (movimento) e Tamas (inércia).




De Sattva e Rajas emanam onze faculdades que formam o mundo subjetivo (Indriya) e de Tammas as cinco qualidades sensíveis ou Tanmatras e os cinco elementos grosseiros, formam o mundo objetivo.

Sattva e Rajas:
As onze faculdades individuais (indriya) são:
Seis faculdades cognitivas: audição, tato, visão, paladar, olfato e mente.
Cinco faculdades de ação: palavra, apreensão (mãos), locomoção (pés), excreção e prazer.

Tammas:
As cinco qualidades sensíveis: o som, o toque, cor ou forma, sabor e odor.
Os cinco elementos grosseiros e que são os responsáveis pelo universo material: éter, ar, fogo ou luz, água e terra.

Esse desdobramento natural (tattvas) representa a densificação ou materialização. Para atingirmos o estado de iluminação é necessário fazer o caminho inverso, até chegarmos ao observador.
.


Nenhum comentário: