Os caminhos do Tantra

Para se tornar um adepto tântrico, sadhaka, é preciso ser inteligente, controlar o sentido, não prejudicar nenhum ser vivo, fazer sempre o bem para todos e não ser dualista.

Os métodos utilizados pelo sadhaka são: rituais de adoração (bakti-yoga), meditação na imagem interna da deusa; atos de oferenda mental e externa, repetição (japa) dos sons sagrados (mantras), uso dos gestos rituais (mudras) e a purificação dos cinco elementos que constituem o corpo físico.

Um sadhaka jamais conseguirá experimentar o divino em si mesmo sem estar plenamente convencido dessa presença, portanto, as diferentes práticas que realizam visam incorporar e reconhecer a divindade, em si mesmos e nos outros.

O primeiro ato de devoção consiste em colocar ante seus olhos a imagem da deusa. Pode ser uma estátua, uma pintura, um símbolo que o remeta a divindade, inclusive usar a imagem de mulheres que lhe são próximas, como a da mãe, da irmã ou da esposa, pois todas são representações do “poder primordial”, Shakti.

O sadhaka contempla essa imagem em seu interior projetando a energia para o exterior e novamente internalizando. Repete durante várias vezes, imitando o ato de criação da divindade que expandi a si mesma recolhendo-se posteriormente. Essa prática ajuda sua mente a reconhecer e responder espontaneamente à presença da divindade em todas as partes.

Os rituais executados na presença de uma imagem simbólica da deusa, tais como a oferenda de diversos artigos (flores, água, perfumes, alimentos, incensos, etc.) é o meio pelo qual o sadhaka conduz a deusa para a esfera social, devendo receber a todos que cheguem a seu lar ou trabalho da mesma maneira, santificando assim, a vida cotidiana.

Os mudras, gestos rituais, são utilizados durante as cerimônias e meditações. O mais importante para o sadhaka é o “Yoni mudra”, o órgão feminino. O Yoni não pode ter outro sentido que não seja de “altar” ou “local sagrado”.

Uma vez que a presença da deusa esteja incorporada as suas atitudes e visões, esses rituais preliminares são dispensados e o sadhaka está pronto para realizar, se assim desejar, o ritual mais sagrado do tantra, o Maithuna (ato sexual).

.

Nenhum comentário: